quinta-feira, 13 de março de 2008

memória binária

A parte mais intrigante desse mundo de flogs, fotologs, blogs e todos os "ogs-ponto-com-ponto-be-érre", é que a história não passa.
É, não passa.
Ela sai da página inicial.
Perde (temporariamente) o brilho e abandona a home page.
E fica não um vazio, mas uma história a mais no lugar...
Uma história para se somar, agregar, aliar ou... brigar!
Mas o fato é que quem deixa a história passar somos nós.
Humanamente propícios a falência e a perda de eficácia, chega uma hora que a nossa memória, que já se encanta mais por uma passagem do que por outras, simplesmente... Não funciona!
Mas, graças a Deus, alguém inventou toda essa parafernália binária e basta escolher no perfil ao lado uma data para se lembrar de quem fomos um dia...

2 comentários:

Bernardo disse...

Será que realmente existe uma memória virtual? Ou melhor perguntando, essa memória é relevante em um mundo frugaz e efêmero?

A memória binária possui uma função totalmente diferente: serve para entregar resultados de buscas mais relevantes, para oferecer produtos baseados em suas compras anteriores, para que algum atendimento seja mais rápido...

Falante demais disse...

Na verdade tudo fica na memoria, mas nem tudo deveria ficar... existem coisas que simplesmente a gente podia esquecer, ficar numa outra pagina... mas infelizmente so passamos pra outra pagina e o que foi escrito nunca será apagado!