quinta-feira, 12 de junho de 2008

10 mil coisas que odeio

Odeio me descontrolar, meter os pés pelas mãos e fazer coisas que eu mesma repudio.
Odeio quando não me controlo, quando faço o que quero, quando dou uma de impulsiva.
Odeio conversar demais, rir demais e odeio quem faz o mesmo.
Odeio pessoas esfuziantes.
Odeio quando sou esfuziante.
Odeio quando estou sozinha e mais ainda quando estou acompanhada de alguém errado.
Odeio saber que eu também sou a pessoa errada.
Odeio essa história de “esse não é para você”.
Odeio início de namoro.
Odeio fim de namoro.
Odeio a obsessão e a possessão - odeio esses substantivos tão femininos.
Odeio ser escorpiana.
Odeio ser ciumenta.
Odeio ser possessiva.
Odeio ser comunicativa.
Odeio quando algo me inibe e eu fico calada.
Odeio quando sou tímida.
Odeio quando não tenho timidez alguma.
Odeio quando quero o impossível, quando acho que posso conseguir todas as coisas.
Odeio quando sou insistente.
Odeio quando não persisto.
Odeio gente insistente.
Odeio gente teimosa e odeio quem é inconveniente.
Odeio quando fico arrumando coisas para falar por que estou com vergonha.
Odeio quando, nessas horas, falo do meu cabelo.
Odeio ficar tímida.
Odeio não saber tudo que eu quero saber.
Odeio quando não estou lendo.
Odeio quando não escrevo.
Odeio quando tenho que escrever coisas demais.
Odeio não fazer minha faculdade direito.
Odeio não ir a aula.
Odeio quando vou a aula e não há nada por lá.
Odeio não saber alguma coisa.
Odeio a minha curiosidade.
Odeio a curiosidade alheia.
Odeio não me dar bem em casa.
Odeio quando não entendem que eu sou assim.
Odeio quando não consigo mudar algo em mim.
Odeio quando quero estar em outro lugar.
Odeio quando quero estar com outra pessoa.
Odeio quando estão fazendo o que eu deveria fazer.
Odeio me distrair.
Odeio quando não me distraem.
Odeio quando trabalho de madrugada.
Odeio quando não trabalho.
Odeio que 24 horas sejam poucas para meu dia.
Odeio ter que “paquerar”, começar toda aquela ladainha outra vez.
Odeio esperar.
Odeio ficar ‘resignando’.
Odeio me calar.
Odeio guardar minhas respostas.
Odeio quando sou grossa.
Odeio não poder falar: desconfia, você está fazendo um papel ridículo.
Odeio quando eu faço papel ridículo.
Odeio quando vejo coisas erradas e não falo.
Odeio quando não vejo as coisas erradas.
Odeio sentir saudade.
Odeio quando não estão todos que amo por perto.
Odeio amar demais.
Odeio o amor.
Odeio o que o amor faz.
Odeio o que ele não faz.
Odeio não poder mudar as coisas, controlar.
Odeio ser controlada.
Odeio quando não cumprem com a palavra, quando dizem e não fazem.
Odeio quando fazem sem avisar.
Odeio quando mandam em mim.
Odeio não poder mandar em todos.
Odeio deixar as coisas pela metade.
Odeio ser escorpiana, já disse.
Odeio o que dizem do meu signo.
Odeio não me sentir mal por não ser exatamente o que gostariam que eu fosse.
Odeio querer mudar o mundo.
Odeio quando o mundo quer me mudar.
Odeio brigar com a minha mãe.
Odeio que ela não me aceite.
Odeio que não aceitem meu ritmo.
Odeio que falem nas minhas costas.
Odeio que julguem sem conhecer.
Odeio quando eu faço o mesmo.
Odeio não fazer as coisas que deveria fazer e quando fico escrevendo assim.

4 comentários:

Cassio Cons disse...

Ahn... passou de 10 =P

só pra avisar.

Nathalia disse...

Oi
vi teu blog na comunidade da Tati Bernardi, gostei e resolvi te linkar.
Pode?
beijão

tico litlle disse...

odeio qdo leio algo que me chama a atenção e
nao tenho chance de falar na cara!

Anônimo disse...

necessario verificar:)